Minha lista de blogs

domingo, 8 de agosto de 2010

ERLICHIOSE CANINA...Giardíase Canina....GRIPE CANINA (TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA )Como evitar que seu animal fique gripado.



É uma doença transmitida por uma riquétsia, a Erlichia canis, que tem como principal vetor o carrapato do cão Riphicephallus sanguineus.
Os sinas clínicos aparecem após 8-16 dias da picada do carrapato infectado e dura de 2 a 4 semanas. Os sintomas são febre, depressão, anorexia, hepatomegalia, vômitos, linfoadenopatia.
Também pode ocorrer edema de membros, ataxia e opacidade de córnea. Em casos graves pode ocorrer hemorragias
O hemograma dá indícios quando ocorre a trombocitopenia e anemia de moderada a grave. Os testes sorológicos confirmam o diagnostico.
O tratamento é feito com antibióticos para este fim e deve ser monitorado pelo clínico veterinário por 2-4 semanas dependendo de cada caso. O tratamento é efetivo se conseguirmos eliminar o microorganismo do animal através do declínio gradativo de titulação através de teste sorológicos até chegar a níveis não detectáveis ao termino de 6 a 12 semanas pós-tratamento. Pelo fato da erlichiose poder tornar-se uma doença crônica recomenda-se fazer testes periódicos.
A prevenção é a forma mais eficaz de se evitar a doença. O uso de carrapaticidas é eficaz uma vez que no carrapato não existe forma de transmissão transovariana.
No caso em que não é possível exterminar o carrapato, a dose terapêutica para a prevenção é a administração de baixas doses de antibióticos continuamente em áreas enzoóticas. ------------------O que causa esta doença?
É uma doença causada por um parasita (protozoário) conhecido como Giárdia que se aloja no intestino de cães e gatos.

Como é a transmissão?
A ingestão acidental de cistos{ovos} presentes nas fezes, nos alimentos e até mesmo na água. Estes cistos podem sobreviver na água e no ambiente por até 2 meses. Locais com grande fluxo de animais como praças, parques e vias públicas , representam um risco de infecção, já que a presença de cistos nestes locais é muito comum.

Quais são os sintomas?
As fezes ficam pastosas, fétidas ou diarréicas{em jato}Podem ocorrer vômitos,dor abdominal e gases. Conseqüentemente, os animais acometidos podem apresentar perda de peso, desidratação e em casos mais graves irem a óbito.Tanto animais filhotes como adultos estão sujeitos a infecção por Giárdia
Os surtos de giárdia acontecem com mais frequência durante o verão. Por ser uma zoonose pode ser transmitidas aos seres humanos, principalmente para crianças que tenham tido contado com animais infectados. Os sintomas nos humanos são praticamente os mesmos que nos animais.

Como se previne?
A vacinação é importante porque cerca de 80% dos cães infectados são assintomáticos[não apresentam sintomatologia clássica} e podem eliminar os cistos para outros animais e para seres humanos .É considerada pela OMS{Organização Mundial da Saúde}como uma das zoonoses mais prevalentes e importantes em algumas regiões do mundo.
A imunidade é alcançada por uma dose mais um reforço após 21dias,sendo que sem o reforço o animal não fica imunizado. O reforço é anual em uma dose única.
Aliado a vacinação, o controle da Giardíase está relacionado a limpeza do ambiente onde o animal vive, comedouros e bebedouros mantidos sempre limpos. Como são resistentes, os cistos de giárdia podem permanecer no ambiente por longos períodos, onde a reinfestação é muito comum, já existem no mercdo uma ampla variedade de desinfetantes eficazes.GRIPE CANINA (TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA )É uma doença aguda,altamente contagiosa que pode atingir cães de diferentes faixas etárias. Causada por vírus e bactérias : Adenovirus tipo 1, o Parainfluenza vírus e a Bordetella bronchiseptica. Estão envolvidos também fatores ambiemtais como baixa umidade do ar, .baixas temperaturas{principalmente no inverno} e a estiagem que dificulta a dispersão de partículas infecciosas.e poluentes que são inalados pelo trato respiratório superior causando irritação das mucosas.

Uns dos primeiros sintomas são tosse seca, coriza e falta de apetite. Dependendo dos fatores imunológicos os sintomas podem de agravar ocorrendo febre intensa,vômitos e descarga nasal purulenta. Neste caso a pneumonia pode ser fatal se o proprietário não procurar ajuda médica em 24 horas.

A vacinação aliada ao bom manejo do animal, isto é , proteger contra o frio e o vento são umas das principais formas de evitar esta doença. A vacina e uma dose e um reforço para aqueles animais que nunca foram vacinados , mesmo que sejam adultos. Oreforço é feito em uma única dose anual.Como evitar que seu animal fique gripado.Os animais domésticos também ficam mais gripados no inverno e, por isso, os donos devem ficar atentos aos sintomas das doenças respiratórias, que podem evoluir para uma pneumonia e matar
Liuca Yonaha

Assim como os seres humanos, os animais domésticos ficam mais gripados no inverno. "Tanto os cães quanto os gatos estão mais predispostos a apresentar doenças respiratórias virais, especialmente os filhotes e, em alguns casos, podem ocorrer infecções bacterianas secundárias, com o desenvolvimento de pneumonia, que pode levar à morte", afirma a professora Sílvia Regina Ricci Lucas, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP). Se o animal apresentar sintomas como tosses, espirros, febre, ausência de apetite e falta de disposição por mais de dois dias, os donos devem levá-lo ao veterinário.

INDISPOSIÇÃO
Se seu cão anda desanimado, observe se ele não apresenta outros sintomas de gripe

Os agentes causadores da gripe em cachorros e gatos são diferentes dos que atacam as pessoas. Nos cães, a infecção respiratória mais comum é a traqueobronquite (tosse dos canis ou gripe canina). Entre os agentes causadores estão o vírus parainfluenza e a bactéria Bordetella bronchiseptica. A veterinária Marcia Lembo afirma que a doença é transmitida com facilidade de focinho para focinho. "Se entre dez cães houver um com a tosse canina, os outros vão pegar", diz. Por isso, Marcia orienta os donos dos cachorros a evitar passear em praças com aglomerações dos animais e nos horários mais movimentados. Há outras doenças que comprometem as vias respiratórias dos cães como a cinomose (paramixovírus) e a hepatite infecciosa canina (adenovírus). "Além disso, os cães podem apresentar quadros respiratórios alérgicos que também se manifestam com tosse e, nessa época do ano, com a diminuição da umidade relativa do ar, tornam-se mais suscetíveis a complicações como pneumonias", afirma Sílvia Ricci.



ALIMENTAÇÃO
Falta de apetite é um dos sintomas da gripe

Marcia afirma que os gatos normalmente têm rinotraqueíte. "Estando o animal vacinado, a recomendação é evitar corrente de ar, choque térmico na saída do banho, por exemplo", diz. A doença pode apresentar sintomas leves até quadros mais graves. "Os quadros mais graves podem ainda ser complicados pela infecção concomitante com outros vírus como o da leucemia felina e o da imunodeficiência felina (duas viroses que levam a quadros de imunodeficiência adquirida)", diz Sílvia Ricci.

Para tratar a gripe podem ser indicados simplesmente repouso acompanhado da ingestão de vitaminas, antibióticos e até uma internação.

Gripe suína
Segundo a veterinária Marcia Lembo, neste ano, com as notícias sobre a gripe suína alguns clientes chegaram a perguntar se os bichos também poderiam contrair a doença. Cães e gatos não correm esse risco. Os donos de ferrets (os furões), entretanto, devem tomar alguns cuidados com a nova gripe. Esses animais também são afetados pelo vírus Influenza do tipo A. "Quem tiver qualquer tipo de problema respiratório deve evitar chegar perto do furão", diz Marcia, que tem dois ferrets. Não se deve tossir ou espirrar em cima desses bichos e os proprietários devem lavar as mãos várias vezes ao dia.

"Os ferrets são suscetíveis aos mesmos tipos de gripe que as pessoas e podem tanto adquirir a doença em contato com uma pessoa doente quanto transmiti-la", afirma Sílvia Ricci. Ela diz que ainda não há relatos de infecção natural dos furões pelo vírus da gripe suína, mas experimentos em laboratório demonstraram que o H1N1 atinge vias respiratórias superiores e inferiores (pulmão e brônquios) dos animais e é um pouco mais patogênico do que outros tipos de Influenza.

Veja como prevenir as doenças respiratórias dos animais:

Sintomas

Tosse, espirros, secreção nasal e ocular que varia de serosa (aquosa) a mucopurulenta (espessa, amarelada), olhos avermelhados, diminuição do apetite, febre e prostração.

Prevenção

- Deixar os animais, principalmente os cães de grande porte, em locais protegidos nos dias mais frios, especialmente durante a noite;
- Vacinação com acompanhamento profissional, para que o veterinário avalie a necessidade das vacinas e o intervalo entre as aplicações;
- Utensílios como comedouros e bebedouros devem ser individuais;
- Lavar as mãos após o trato de cada animal;
- Banhos apenas quando necessário (nos horários mais quentes do dia, com água morna e secagem com secador);
- Em canis e gatis, animais com secreções oculares, nasais e espirros devem ser isolados dos sadios e tratados até sua completa recuperação.

Um comentário:

  1. Oi, tudo bem!?
    Estamos divulgando aqui a campanha "Tratamento de amigo"!!
    Essa campanha visa alertar vocês que tem animaiszinhos a
    respeito de doenças, além de oferecer um portal onde você
    pode trocar informações, fotos, videos e tudo relacionado
    ao seu animal!!

    Afinal, ele merece um verdadeiro tratamento de amigo!!

    Nos ajudem a divulgar! Pois é muito importante essa informação!!!

    Confira nosso site e acompanhe nossas mídias sociais!!

    http://www.tratamentodeamigo.com.br/?mod=home

    Abraços!!!!!

    ResponderExcluir